Redação 

Com o objetivo de orientar sobre a destinação de embalagens vazias de agrotóxico, a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), em parceria com o Instituto de Defesa Agropecuária (Indea), realizou palestras no município de Colíder (650 km ao Norte de Cuiabá). Os produtores rurais receberam informações desde a compra do produto até o descarte das embalagens, respeitando a legislação. O evento contou com a participação de mais de 180 produtores.

O engenheiro agrônomo do Indea, Haroldo da Cruz Pereira, proferiu palestra e destacou o decreto 4.074/2002, que define que a destinação das embalagens de defensivos agrícolas passa a ser responsabilidade de todos os agentes envolvidos: fabricantes, agricultores, canais de distribuição e poder público. Conforme decreto, é obrigatório o recolhimento das embalagens vazias a uma unidade de recebimento autorizada pelos órgãos ambientais. Antes do recolhimento, o agricultor deverá efetuar a tríplice lavagem e no prazo de até um ano, essas embalagens deverão ser entregues em um posto de recebimento cadastrado.

O técnico agropecuário da Empaer, Cleverson Sergio Braz Mateus, esclarece que a palestra técnica foi a forma encontrada para conscientizar os agricultores a não estocar as embalagens vazias de agrotóxico. Foram repassadas informações desde a compra do produto com nota fiscal, o receituário agronômico que deve ser preenchido corretamente com dados do produtor, importância da tríplice lavagem, armazenamento de agrotóxicos, transporte, cuidados com a carência do produto utilizado, rastreabilidade que informa a compra feita pelo produtor até a devolução da embalagem vazia.

O produtor rural Nilson Cavalcanti Silva, participou da palestra e comentou que tem embalagem vazia de agrotóxico em sua propriedade há mais de cinco anos. No Sítio Nossa Senhora Aparecida que possui uma área de 31 hectares e no Sítio Santa Terezinha com 2,5 hectares, onde são cultivadas hortaliças (tomate, pimentão e outros), plantio de abacaxi, melancia e poncã.  O agricultor vende os produtos no comércio da cidade e participa das chamadas públicas do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e fornece hortaliças e frutas para a merenda escolar.

De acordo com Nilson, a palestra foi informativa e as orientações sobre a coleta de embalagens que será realizada no município, nos dias 7 e 8 de agosto, facilitará para os produtores. Ele conta que para entregar as embalagens vazias era necessário percorrer uma distancia de mais de 180 quilômetros, ou seja, o posto de coleta mais próximo fica nos municípios de Sinop, Matupá e Alta Floresta. “Se a coleta no município acontecer com frequência será bom pra todos”, ressalta.

As palestras foram realizadas nas comunidades rurais, Cristo Rei, Branca de Neve, São Jorge, Nova Galiléia, Marco de Cimento e na cidade de Colíder. O técnico Cleverson destaca que o principal motivo para a destinação correta das embalagens vazias de agrotóxicos é diminuir o risco para a saúde das pessoas, animais e contaminação do meio ambiente. “Foram apresentadas medidas corretas de manuseio e descarte. O produtor tem que estar atento a legislação após 12 meses de aquisição de agrotóxicos”, esclareceu.

 

Compartilhar
Notícia anteriorNa UTI
Próxima notíciaDelatada por Silval

Deixe uma resposta