O Ministério da Agricultura está avaliando uma suspeita de caso atípico de vaca louca em Mato Grosso, informou o jornal Folha de S.Paulo nesta sexta-feira.

O caso está sob investigação, mas ainda sem confirmação se é uma Encefalopatia Espongiforme Bovina, acrescentou o jornal.

O Brasil já registrou ao menos dois casos de atípicos de vaca louca, que não apresentam risco de transmissão da doença. Ainda assim, no final de 2012, países importadores decretaram restrições à carne do país, o maior exportador de carne bovina.

Procurado, o ministério não confirmou que investiga suspeita de caso atípico de vaca louca. Disse apenas que há uma investigação laboratorial em andamento, sem especificar, cujo resultado será divulgado nos próximos dias.

A pasta afirmou que o caso investigado foi detectado em uma “ação rotineira, o que demonstra a eficiência do sistema agropecuário brasileiro”.

No caso atípico de vaca louca, que ocorre de forma esporádica e espontânea, principalmente em animais mais velhos, não há relação com a ingestão pelos animais de ração contaminada.

No caso clássico, a doença é transmitida por ração contaminada com o príon, por ter sido elaborada com produtos obtidos de animais infectados.

Deixe uma resposta