Olhar Direto 

 

Polícia investiga suposta aparição da boneca ‘Momo’ em vídeos infantis Gerência de Combate aos Crimes de Alta Tecnologia (Gecat), da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, investiga a aparição da boneca ‘Momo’ em vídeos infantis. A personagem, que nasceu de uma obra de arte japonesa, estaria interrompendo cenas inocentes de crianças brincando, para dar instruções de como tirar a própria vida com objetos cortantes. O alerta foi disparado no Facebook e WhatsApp. O aplicativo YouTube, porém, informou que esses vídeos não estão disponíveis na plataforma.

A Polícia Civil, por meio da assessoria de imprensa, informou que a Gecat analisa a situação, assim como ocorreu no desafio da Baleia Azul, que vitimou uma adolescente de 16 anos em Vila Rica (a 1.259 quilômetros de Cuiabá), em 2017. No entanto, as autoridades não passam detalhes da investigação para evitar alarde.

A boneca Momo é representada por uma criatura medonha, magra, de olhos esbugalhados, que se assemelha a uma mulher-pássaro e faz referência a uma lenda japonesa. Ano passado, o Olhar Direto noticiou que a Rede Salesiana Brasil emitiu um comunicado de alerta às escolas, inclusive a da capital mato-grossense, por conta de um desafio que estimulava o suicídio. Á época, a PJC acompanhou a situação, mas nenhuma ocorrência chegou a ser registrada.

Responsável por fazer a checagem de fatos e desmentir boatos, o blog ‘Estadão Verifica’ afirmou que embora  a ‘Momo’ possa aparecer em vídeos do YouTube normal (vídeos de notícias ou de discussão sobre o fenômeno, por exemplo), na plataforma voltada para crianças, a foto da boneca é proibida. O YouTube Kids utiliza filtros para que os vídeos sejam adequados para toda a família. A recomendação é de que os pais acompanhem o conteúdo. A empresa pediu que os usuários denunciem qualquer conteúdo nocivo ou perigoso que apareça no site.

Deixe uma resposta