Da Redação

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso anulou os júris que condenaram o ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro e mais duas pessoas pelo homicídio do empresário Rivelino Brunini e de seu amigo Fauze Rachid Jaudy e pela tentativa de assassinato contra Gisleno Fernandes.

O duplo homicídio e a tentativa ocorreram no dia 6 de junho de 2002 em Cuiabá e os jugalmentos foram realizados em 2015.

A decisão foi tomada nesta terça-feira (2) pela Primeira Câmara do Tribunal de Justiça, tendo como relator o desembargador Paulo da Cunha.

No julgamento, Arcanjo foi condenado a 44 anos e dois meses de cadeia. A decisão do TJ beneficia ainda Célio Alves de Souza e Júlio Bachs Mayada, que haviam sido condenados a 46 anos e dez meses a 41 anos de reclusão, respectivamente.

Deixe uma resposta