Redação Extra MT  

Servidores da Secretaria de Estado de Meio Ambiente aprovam indicativo de greve; alegação seria o descumprimento da Lei  Carreira 10.596 de 06/09/2017

Em assembleia geral, realizada nesta segunda-feira (10), o Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sintema), aprovou, por voto, o indicativo de greve. A classe alega o descumprimeiro da Lei de Carreira 10.596 de 06/09/2017. A adesão seria a partir desta sexta-feira (14).

A lei reajusta os subsídios dos servidores da Sema em 5,5% a partir de 1º de junho de 2019 e 6,40% previstos para 1º de junho de 2020. “O governo alegou impacto da ordem de R$ 200 milhões, entretanto, a carreira do meio ambiente representa impacto para o ano de 2019 em torno de R$ 3,5 milhões e em torno de R$ 9,5 milhões em 2020 e que os impactos financeiros foram criteriosamente estudados e ao fim provisionados pelo governo, desta forma podendo ser implementados”, explica Germano Passos, presidente do Sintema.

Germano reitera que a classe não se recusa à dialogar e que já teria solicitado uma agenda com o governador Mauro Mendes (DEM) e também com o presidente da Assembleila Legislativa (AL/MT), o deputado Eduardo Botelho.

Ainda de acordo com os sindicalistas, o governo atual alega falta de caixa, de extrapolar a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e cita o recebimento da Notificação Recomendatória do Ministério Público Estadual para não conceder os reajustes estabelecidos nas leis de carreira.

 

Deixe uma resposta