DIEGO FREDERICI/Folhamax

A Caravana da Transformação – política pública da gestão Pedro Taques (PSDB), que entre outros serviços oferece cirurgias de catarata à população realizou entre os dias 22 e 24 de abril de 2018, em Cuiabá, 3.342 consultas médicas em atenção especializada, o equivalente a 2,32 atendimentos por minuto. A informação consta de uma denúncia do Ministério Público Estadual (MPE-MT) que resultou na deflagração da operação “Catarata”, no último dia 6 de setembro, e que investiga irregularidades no projeto.

O MPE-MT confessou que se sentiu “espantado” com os números, sobretudo quando é levado em conta que tratam-se de “consultas médicas em atenção especializada”. O trabalho na Caravana da Transformação é realizado pela 20/20 Serviços Médicos, empresa que já é investigada em outros Estados.

A denúncia é assinada pelo promotor de Justiça Mauro Zaque de Jesus.  “Matematicamente falando, 3.342 consultas realizadas em três dias seriam, pois, 1.114 consultas por dia. Pois bem, se considerarmos que foram trabalhadas oito horas ininterruptas, por dia – 480 minutos -, chegaríamos a um número espantoso indicando a realização de 2,32 consultas por minuto. Quase três consultas por minuto!!! E estamos falando em consultas médicas em atenção especializada”, diz trecho da denúncia.

O MPE-MT, porém, se mostrou ainda mais “espantado” quando contabilizou o número de procedimento de facoemulsificação, como também é conhecida a cirurgia de catarata. Nessa categoria, foram realizadas 2.146 intervenções nos mesmos três dias em abril, o equivalente a uma cirurgia e meia de catarata por minuto.

O órgão Ministerial ironizou o número de procedimentos, dizendo que nem uma “benzedeira” seria tão rápida. Nesse contexto, o MPE-MT sugeriu que o programa deveria se chamar “Caravana da Mandinga”. “Ora, nem se lançassemos mão das antigas benzedeiras a substituir a ação dos médicos que atuam como prepostos da demandada 20/20, talvez integrando uma denominada Caravana da Mandinga, não seria possível se atingir tais números estratosféricos, metafísicos”, zombou o MPE-MT.

De acordo com investigações da “Operação Catarata”, o governo aplica um controle frágil aos procedimentos realizados pela 20/20 Serviços Médicos, que é uma empresa de Ribeirão Preto (SP) que viabiliza este tipo de negócio em outros Estados (como Pará, Acre, Distrito Federal etc) e onde também é investigada. O governo do Estado já teria repassado R$ 41.073.335,98 milhões à empresa por meio de dois contratos.

Deixe uma resposta