Redação Extra MT 

A operação aconteceu nas Terras Indígenas (TI) Sararé e Paukalirajausu, habitadas pelos Nambikwara, na fronteira oeste do Mato Grosso, no fim do mês de maio

Após denúncias e ações de inteligência e monitoramento que identificaram atividade garimpeira na região,  a Fundação Nacional do Índio (Funai), em parceria com o Ibama, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Mato Grosso, deflagraram a  operação ‘Lavra Ilegal’.  A operação aconteceu nas Terras Indígenas (TI) Sararé e Paukalirajausu, habitadas pelos Nambikwara, na fronteira oeste do Mato Grosso, no fim do mês de maio.

O objetivo é o combate e repressão de ilícitos. As equipes desarticularam dois pontos de garimpo ilegal,  onde foram encontrados acampamentos com roupas, alimentos, agentes químicos, tipo mercúrio, para lavra ilegal, materiais e ferramentas diversos da atividade garimpeira.

No local, somando-se, foram apreendidos  uma máquina retroescavadeira, quatro motores e um motor gerador foram apreendidos e inutilizados juntamente aos acampamentos. Os alimentos e utensílios domésticos foram destinados às comunidades indígenas Nambikwara.

Também foram desarticuladas  áreas de extração ilegal de madeira. “Apesar de, nessa operação, não ter havido prisão de indivíduos atuantes nas atividades ilegais, a desarticulação de pontos focais de ilícitos aponta para maior presença do Estado na área, fazendo-se comprometido em proteger as comunidades e Terras Indígenas, por meio das instituições competentes para tal e as ações permanentes na região”, declarou o coordenador técnico local em Pontes e Lacerda,André Rodrigues.

A ação aconteceu durante três dias, com base nas informações provenientes da atuação constante da Coordenação Regional de Cuiabá e da Coordenação Técnica Local em Pontes e Lacerda e das fiscalizações na região. Essas atuações ocorreram ano de 2018 e em fevereiro de 2019.

 

Deixe uma resposta