O ex-secretário de Estado de Educação (Seduc-MT), Permínio Pinto, será ouvido na próxima sexta-feira (15) no processo que julga os desvios de dinheiro público, investigados  pela Operação Rêmora.

Permínio estaria envolvido em um esquema na Seduc. O esquema, segundo relatos da investigação, beneficiou empresas em obras em escolas públicas estaduais mediante cobrança de propina. Foram identificadas fraudes e direcionamento de 23 licitações da Seduc orçadas em R$ 56 milhões.

Além do ex-secretário, também foram intimados  o servidor afastado Moisés Dias da Silva, o empresário Giovani Belatto Guizardi, o engenheiro e ex-assessor de Permínio, Fábio Frigeri, o ex-servidor Wander Luiz dos Reis, o empresário Luiz Fernando da Costa Rondon e o ex-servidor Juliano Jorge Haddad.

O caso será julgado pelo juiz Jorge Luiz Tadeu Rodrigues. Ele ficou encarregado do processo após a juíza Ana Cristina Mendes se julgar suspeita, já que sua filha trabalha no escritório que faz a defesa de um dos envolvidos. O magistrado ainda agendou para o próximo dia 10 de maio a audiência de instrução para oitiva das testemunhas.

Deixe uma resposta