Redação Extra MT

O Sistema Penitenciário deflagrou a Operação ‘Agente Elisson Douglas’. O intuito seria combater o crime organizado dentro da Penitenciária Central do Estado (PCE). A ação, que começou nesta segunda-feira (12) e deve durar aproximadamente um mês.

Geraldo Fidelis,  juiz da Vara de Execuções Penais, confirmou a operação e disse que está acompanhando os trabalhos. Garantiu que Até o final da manhã, vai pessoalmente ao presídio.

A Operação veio após investigações, onde a  Polícia Civil identificou presos que ordenaram ataques ocorridos nas últimas semanas contra servidores do Sistema Penitenciário, após a realização de ações da Sejudh e Sesp no combate ao crime organizado, dentro e fora das unidades prisionais.

Familiares dos detentos estão reclamando de truculência policial. Relatam que os presos estão sem energia desde ontem e passam por violência física e psicológica. Nem os advogados estão tendo autorização para entrar na unidade prisional.

A operação ganhou este nome após por quatro detentos, apontados como membros do Comando Vermelho, terem executado o agente Elison Douglas da Silva, de 37 anos, em Lucas do Rio Verde (a 380 km de Cuiabá) na noite de 30 de junho.  Ao menos 12 tiros de pistola .380 foram encontrados no local do crime.

Após a morte do agente Elison, uma carta, encontrada por investigadores da Polícia Civil, aponta que supostas agressões a presos teriam sido cometidas por agentes penitenciários e isso motivou a execução do servidor. Além de Elisson, dois outros agentes também estariam na lista da “morte”.

 

 

Deixe uma resposta