Redação

Pela primeira vez em sua história Cuiabá terá uma queima de fogos de artifício com barulho reduzido no réveillon. A medida, prevista no decreto Nº 7.015, segue uma tendência mundial de respeito aos animais e reforça o compromisso da gestão com iniciativas sustentáveis e com o bem-estar da população. Graças a novos materiais disponíveis no mercado, o espetáculo, que acontece na Orla do Porto, será garantido por 15 minutos de profusão de cores no céu, com 50% de ruídos a menos.

Assinado pelo prefeito Emanuel Pinheiro na última semana, o documento foi publicado no Diário Oficial de sexta-feira (28) e atende uma demanda crescente de pedidos de tutores de organizações de defesa dos bichos. Isso porque as explosões podem causar traumas irreversíveis, especialmente naqueles dotados de sensibilidade auditiva, como os cães e gatos, provocando fugas, mortes, automutilação, distúrbios digestivos e cardíacos. Nos últimos anos relatos do tipo se multiplicaram, especialmente pelas redes sociais.

Neste contexto, é importante ressaltar que os problemas provocados pelo som das explosões também afeta bebês, pessoas autistas, idosos e enfermos. “Esta é uma tendência que vem crescendo no mundo todo, indicando que em breve os fogos de artificio tradicionais serão extintos. Uma gestão responsável, com compromisso com o cidadão, não poderia deixar de observar isso. O show só pode acontecer quando há respeito a todos”, explica o prefeito.

De acordo com o secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo, antes mesmo da publicação do decreto, toda a festa tinha sido pensada a partir de critérios de sustentabilidade e proteção ao meio ambiente.

Assim, levando em consideração que o espetáculo é visual   e   pode   ser   obtido    com   o   uso   de   artefatos   pirotécnicos   sem estampido, também conhecidos como fogos de vista, o documento proíbe a utilização de fogos e artefatos pirotécnicos que causem poluição sonora acima de 65 decibéis. A norma estende-se a todas áreas públicas do município, em recintos fechados e ambientes abertos. A fiscalização do cumprimento do decreto ficará a cargo da Secretaria Municipal de Ordem Pública (SORP).

Pinheiro destaca a necessidade   de   resguardar   o   sossego, tranquilidade, segurança coletiva e individual da população, além de proteger o meio ambiente. “Esse vai ser o Réveillon humanizado da Cuiabá 300 Anos. Convido a todos que venham passar a virada do ano na Orla, com toda segurança e conforto que o cidadão merece e nos ajude a construir esse novo tempo, onde estou lutando para que esta terra calorosa seja um lugar de mais oportunidades, dignidade e muita comunhão”, declarou.

Um espetáculo silencioso

A explicação para a queima silenciosa dos fogos é química e física. Alguns elementos, quando entram em contato com o calor, emitem chamas de diferentes cores. Quando as moléculas de um determinado elemento são agitadas, elas ganham energia, que acaba liberada na forma de luz. Portanto, cada elemento libera uma quantidade diferente de energia, formando ondas de luz com características igualmente distintas.

Os produtos tradicionais utilizam bombas, que explodem esses elementos depois de arremessa-los no ar, enquanto os outros queimam gradativamente, sem uma grande explosão.

Programação

O circuito da Orla do Porto conta com três dias de festa (29, 30 e 31 de dezembro). Com entrada gratuita, o evento receberá quatro shows nacionais, bandas locais, e um mega espetáculo cênico, contando a história da ‘cuiabania’, desde seus primórdios até a atualidade. No sábado (29) a banda Paralamas do Sucesso abriu a festa. Agora, sobem ao palco o cantor Michel Teló, no domingo (30); a dupla Gino e Geno e o grupo Sambo, na segunda-feira (31).

O circuito da Orla abre os portões a partir das 20h, durante os três dias de evento, e se encerra às 2h da manhã, com exceção para o último dia, que será às 3h.

Deixe uma resposta