Por Luiz Felipe Castro

O treinador da seleção brasileira, Tite, não garantiu permanência no comando da seleção após a derrota de 2 a 1 para a Bélgica nesta sexta-feira e a eliminação do time da Copa do Mundo da Rússia. “É inapropriado falar sobre futuro. É um momento de emoção, não tenho como te responder a essa pergunta agora”, disse o técnico em entrevista coletiva após o jogo, em Kazan, na Rússia.

“É muito duro falar nessa hora, mas foi um p… jogo. Duas equipes com qualidade técnica impressionante. Com toda a dor, o amargo que eu estou sentindo, eu tenho discernimento. Quem gosta de futebol e não está envolvido emocionalmente vai perceber o grande jogo que foi”, afirmou.

Para ele, o craque da partida foi o goleiro belga Courtois, que defende o Chelsea. “Para mim, o Courtois fez a diferença. Não queria falar de arbitragem, porque fica parecendo choro. A única coisa é que eu queria ter visto o VAR no lance do Gabriel Jesus”, disse, antes de falar da competência belga: “Eu não gosto de reputar sorte. O futebol tem um aleatório, mas não gosto de falar de sorte. É uma forma educada de as pessoas desprezarem a competência. A Bélgica teve competência. Courtois não teve sorte, ele foi bem.”

A Bélgica agora enfrenta a França na próxima terça-feira, 10, em São Petersburgo, às 15 horas (de Brasília), pela semifinal da Copa do Mundo. A outra semifinal será definida nos confrontos entre Inglaterra x Suécia e Rússia e Croácia, neste domingo.

Deixe uma resposta