GAZETA ESPORTIVA

Felipe Massa deu adeus ao GP do Brasil de Fórmula 1, neste domingo, com um sétimo lugar, ficando atrás somente dos carros de Ferrari, Mercedes e Red Bull. Para o piloto da Williams, o sentimento deste ano é mais especial se comparado ao de 2016, quando nem sequer completou a corrida realizada no Autódromo de Interlagos.

Na ocasião, Massa acabou batendo com sua Williams e abandonando a prova já na parte final. Sua despedida de então começou na pista, passou pelos boxes e só foi terminar no paddock. Um pedido da Williams, que havia perdido Valtteri Bottas para a Mercedes, o fez adiar a sua aposentadoria da categoria em um ano.

Nesta tarde, entretanto, além de terminar em sétimo, Felipe Massa ainda viu a pista do traçado paulistano ser invadida por fãs ao final da prova. Em seguida, quebrou o protocolo ao subir no pódio para dar o seu último discurso em Interlagos.

“Foi muito emocionante. Incrível todo o carinho da torcida. Acho que no ano passado tive tudo isso, mas não tive o resultado. Terminei com chave de ouro numa corrida tão especial para mim”, celebrou o piloto, perseguido pelos repórteres no paddock de Interlagos.

A satisfação do brasileiro se justifica por duas ultrapassagens na largada, após sair em nono lugar. No decorrer da prova, apesar dos ataques constantes da McLaren de Fernando Alonso, Massa manteve a sétima posição.

“Corrida perfeita, um ritmo perfeito. Tudo aconteceu de uma maneira perfeita. Para mim, hoje foi como uma vitória. Todo o amor dessa torcida maravilhosa foi uma emoção que nunca vou esquecer na minha vida”, bradou.

O que mais emocionou Massa, contudo, foi ouvir a voz de seu filho, Felipinho, que o parabenizou pela corrida: “Papai, estou muito orgulhoso de você. Aliás, eu amei a sua largada”.

“A largada pegou na veia, a relargada também. Foi uma corrida em que tudo pegou na veia. (O recado do meu filho) me quebrou completamente, o resultado já tinha me quebrado. Aí ele entrou no rádio e me quebrou mais ainda, mas valeu muito”, concluiu.

Com 42 pontos, Felipe Massa ocupa a décima colocação do Mundial 2017. Sua despedida de vez da F1 se dará em Abu Dhabi, no dia 26 de novembro. Ao longo de sua trajetória na categoria, construída de 2002 a 2017, ele disputou 13 GPs do Brasil, dos quais foi o vencedor em dois (2006 e 2008), pela Ferrari, conquistando cinco pódios.

Deixe uma resposta