O goleiro Rodolfo, do Fluminense, foi flagrado em exame anti-doping – há a suspeita de uso de cocaína. O teste foi feito pela equipe de controle de dopagem da Conmebol no jogo do Tricolor contra o Atlético Nacional, no Maracanã, em 23 de maio, pela Sul-Americana. Na ocasião, o goleiro ficou no banco por ser reserva de Agenor.

Após a publicação da reportagem, o Fluminense divulgou a seguinte nota, em que informa que Rodolfo abre mão do exame de contraprova – o que indica que ele assume a culpa:

“O Fluminense Football Club informa que o goleiro Rodolfo Alves de Melo foi flagrado no exame antidoping após a partida Fluminense x Atlético Nacional (COL), pela Sul-Americana, realizada em 23 de maio de 2019 no Maracanã. O clube e o atleta já realizaram uma reunião e uma petição foi apresentada à Conmebol, onde o jogador abriu mão da contraprova se colocando suspenso voluntariamente, para se dedicar exclusivamente à sua defesa. O Fluminense já colocou seu Departamento Jurídico à disposição do jogador que, por norma legal, teve o contrato de trabalho suspenso. A instituição dará todo o suporte necessário ao atleta.”

O protocolo do Código Mundial Antidopagem de 2015 estabelece que o atleta é suspenso preventivamente. Ele também é comunicado primeiramente e tem prazo de até cinco dias para solicitar o exame da contraprova. Caso não o faça, aceita o resultado do teste inicial.

Rodolfo teve no passado recente um problema por uso de cocaína. Em 2012, ele foi flagrado quando atuava pelo Athletico-PR e foi suspenso por dois anos.

Deixe uma resposta