GAZETA ESPORTIVA

A festa dos torcedores do Sport foi digna de um campeão brasileiro, neste domingo. Recebendo o atual detentor do título na Ilha do Retiro, o time pernambucano aproveitou o fato de o Corinthians preservar a maioria dos seus titulares e venceu por 1 a 0, assegurando a sua permanência na Série A. O gol foi do ex-corintiano André.

Com o resultado, o Sport passou a computar 45 pontos ganhos e, na 15ª posição, poderá até se classificar para a Copa Sul-Americana – desde que o Flamengo vença a final deste ano contra o Independiente, da Argentina. Os rebaixados foram Coritiba (43), Avaí (43), Ponte Preta (39) e Atlético-GO (36).

Já o Corinthians encerrou a sua vitoriosa campanha no Campeonato Brasileiro com 72 pontos ganhos, nove de vantagem para Palmeiras e Santos. Na última de suas oito derrotas, começando a projetar 2018, o heptacampeão utilizou apenas três titulares – o goleiro Cássio, o zagueiro Balbuena e o volante Gabriel.

O jogo – Embora em situação delicada na tabela, jogadores e torcedores do Sport demonstravam tranquilidade antes de a partida contra o Corinthians começar. Os sorrisos que se viam nas arquibancadas eram refletidos no túnel de acesso ao gramado, onde Diego Souza abraçava amistosamente os adversários.

Quando a bola rolou, o Sport tentou justificar rapidamente o seu otimismo. O time dirigido por Daniel Paulista tinha ímpeto ofensivo, mas era desorganizado como foi na maior parte do campeonato. Para tentar contornar o problema, uma alternativa eram os chutes de longa distância, que não davam trabalho a Cássio.

O desfalcado Corinthians, a princípio, também não provocava grande preocupação nos defensores do Sport. O time visitante apostava principalmente na movimentação do jovem Pedrinho e nos lançamentos de Giovanni Augusto, dois dos reservas habituais dispostos a mostrar serviço para Fábio Carille.

Aos 22 minutos, o técnico corintiano enfim ganhou um motivo para se empolgar. Giovanni Augusto ergueu a bola da esquerda, e Kazim desviou com o peito. Pedrinho cabeceou na entrada da pequena área e parou em bela defesa de Magrão, que voltou a salvar o Sport na conclusão de Rodrigo Figueiredo, no rebote.

O lance de perigo, contudo, não foi suficiente para fazer o Corinthians se tornar dominante em campo. O Sport continuou com mais posse de bola – e sem criar oportunidades de gol. “Ei, você aí! O Sport vai cair! O Sport vai cair!”, provocaram os corintianos posicionados no setor visitante, no final do primeiro tempo.

Para evitar a queda, o Sport procurou acelerar o jogo no começo da etapa final. Marquinhos até calibrou o pé, obrigando Cássio a se esticar para defender uma conclusão de fora da área. A jogada reanimou a torcida pernambucana nas arquibancadas da Ilha do Retiro.

Aos dez minutos, a vibração foi maior. Diego Souza protegeu a bola de Cássio, que havia deixado o gol e ido até a lateral da área, e rolou para Mena fazer o cruzamento da esquerda. Na segunda trave, o ex-corintiano André subiu e cabeceou com firmeza para acertar a rede.

Carille resolveu acionar os reservas dos seus reservas. Danilo e Paulo Roberto ocuparam as vagas de Kazim e Fellipe Bastos. Inquieto na outra área técnica, pedindo para o Sport valorizar a posse de bola, Daniel Paulista respondeu com a entrada de Rithelly no lugar de Mena.

Após as modificações, o jogo ficou morno, como o Sport desejava. “Eu sou da primeira!”, passou a cantar a torcida rubro-negra, enquanto a alvinegra voltava a comemorar o título com o tradicional “é campeão”. No final, Carille ainda fez uma troca de pratas da casa, Pedrinho por Mantuan, e Daniel Paulista substituiu Marquinhos por Rogério.

Deixe uma resposta