São muitos os proponentes de projetos culturais que são obrigados a devolver os valores corrigidos, por razões variadas. Entre elas, a não prestação de contas e outras irregularidades. Numa notificação coletiva, o secretário estadual de Cultura, Esporte e Lazer Allan Kardec (foto) intimou 44 beneficiários, que receberam recursos públicos entre 1998 a 2015, a devolver o dinheiro ao erário em 30 dias, sob pena de terem os nomes inscritos na dívida ativa do Estado. Os valores com os quais eles foram contemplados variam de R$ 6 mil (Cultura Itinerante e  CD Devaneios) a R$ 37 mil (Teatro na Educação).

Deixe uma resposta