O juiz Bruno D´Oliveira Marques, da Vara Especializada em Ação Civil Púbica e Ação Popular, julgou extinta uma ação que o Ministério Público de Mato Grosso movia contra o ex-secretário de Estado de Saúde Luiz Soares, por improbidade administrativa e mandou arquivar o processo. Com a decisão, Luiz Soares também não vai precisar pagar o valor pleiteado de R$ 600 mil por danos morais coletivos. De acordo com o MP, Luiz Soares afrontou os princípios da Administração Pública ao desatender de maneira reiterada e injustificada requisições do Núcleo do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa de Cuiabá, por parte da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT). Ele não teria respondido a inúmeros ofícios expedidos pelas promotorias que compõem o núcleo, que requisitava informações e/ou documentos necessários à instrução de inquéritos civis, que visavam apurar ocorrência, em tese, de improbidade administrativa ocorrida na SES-MT.

Compartilhar
Notícia anteriorBastidores
Próxima notíciaSecretaria da Mulher

Deixe uma resposta