O juiz Jorge Tadeu, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, recebeu no dia 2 de maio processo e tornou réu o ex-deputado estadual Gilmar Fabris. Conforme descrito na ação, o ex-deputado é processado pelo artigo 312 de código penal: “apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio”. Além de Fabris, o advogado Ocimar Carneiro de Campos também se tornou réu. O Ministério Público denunciou os dois em 2018 por utilizar de maneira irregular cartão funcional de abastecimento expedido pela Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (ALMT)

Deixe uma resposta