Em decisão no dia 11 deste mês, o corregedor do Conselho Nacional de Justiça, ministro João Otávio Noronha, determinou que o Tribunal de Justiça de Mato Grosso investigue num prazo de 60 dias a conduta ética e profissional da juíza da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane Santos Arruda. A decisão do magistrado baseou-se numa reclamação disciplinar feita pelo ex-presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Deixe uma resposta