A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) e a Controladora Geral do Estado (CGE) investigam a responsabilidade de duas empresas em supostas irregularidades na fase licitatória e na execução dos contratos (nº 22/2013 e 241/2013) de obras no Aeroporto de Rondonópolis (215 quilômetros de Cuiabá). Um dos pontos investigados é um possível superfaturamento de R$ 7,2 milhões. Com base na Lei Anticorrupção (Lei Federal n° 12.846/2013), o processo foi instaurado pela Portaria nº 216/2019/CGE-COR/Sinfra, publicada no Diário Oficial de quarta-feira (11.09). O Contrato nº 22/2013 tinha como objeto a ampliação e pavimentação do Aeroporto, no montante de R$ 20,8 milhões. Já o Contrato 241/2013 tinha como objeto a supervisão das obras de ampliação da pista de pouso e decolagem, pista de táxi, pátio e estacionamento de aeronaves do Aeroporto, no valor de R$ 1,2 milhão.

Compartilhar
Notícia anteriorMelhorias
Próxima notíciaEventual eleição

Deixe uma resposta