Redação Extra MT 

Os bombeiros militares major Danilo Cavalcante Coelho e tenente Janisley Teodoro Silva, e mais o perito Dionisio José Bochese Andreoni, fora intimados  para serem ouvidos na sessão de instrução do julgamento da tenente Izadora Ledur. A sessão acontece no dia 5 de agosto, e também foram intimados os cinco juízes militares do caso, para comparecerem à audiência. A convocação é do juiz Marcos Faleiros da Silva, da 11ª Vara Criminal Especializada da Justiça Militar.

A tenente Izadora Ledur é acusada de torturar e causar a morte de Rodrigo Claro em novembro de 2016. Ledur deveria ter sido ouvida no último dia 30 de abril, mas a sessão foi cancelada.  O caso já se arrasta há mais de dois anos.

O caso

Rodrigo Patrício Lima Claro, de 21 anos, ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e faleceu por volta de 1h40 do dia 16 de novembro de 2016. Ele teria sido dispensado no final do treinamento do curso dos bombeiros, após reclamar de dores na cabeça e exaustão. O jovem teria passado por sessões de afogamento e agressões por parte da tenente Izadora ledur.

O Corpo de Bombeiros informou que já no Batalhão ele teria se queixado das dores e foi levado para a policlínica em frente à instituição. Ali, sofreu duas convulsões e foi encaminhado em estado crítico ao Jardim Cuiabá, onde permaneceu internado em coma, mas acabou falecendo.

Deixe uma resposta