Da Redação Extra MT

O cabo da Polícia Militar Gerson Correa, em depoimento realizado na tarde desta quarta-feira (17), entregou um documento para o juiz Marcos Faleiros, da 11ª Vara Criminal de Cuiabá, listando 15 operações que, segundo ele, foram realizadas com o uso de grampos ilegais pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

Gerson explicou que as interceptações ilegais aconteciam da seguinte forma: “Os promotores pegavam uma ordem judicial cuja investigação é contra a Assembleia Legislativa, por exemplo, e utilizavam dessa autorização para colher outros dados de outros investigados em outros procedimentos investigadores”.

“Eu trouxe aqui cerca de 15 exemplos para serem investigados, que são exemplos que demostram a barriga de aluguel de outra modalidade, eu diria”, disse.

“Não vou narrar sobre isso, mas cito por exemplo, a Operação Xeque-Mate, Salvitena, Ethôs, Poconé, Fazendeiro/Aquiles, Caso Joanísio Rosa de Moraies, Operação Chacal, a Operação Rêmora, a Operação Seven, são várias investigações em que aconteceram essa prática ilícita de captação desses dados utilizando para tanto ordens judiciais diversas”, afirmou.

Deixe uma resposta