Redação Extra MT 

O juiz Pedro Francisco da Silva, da Quarta Vara Federal em Mato Grosso, condenou o ex-secretário de Estado de Fazenda, Eder Moraes, a pagar R$ 814 mil em ação de Execução Fiscal.A decisão é da quinta-feira (8).

“Tendo em vista a inicial estar de acordo com os arts. 6º e seguintes da Lei nº 6.830/80, recebo-a e determino a citação do executado, para, no prazo de cinco dias, pagar a dívida, com juros, multa de mora e encargos indicados na Certidão de Dívida Ativa, ou garantir a execução”.

Os documentos que embasam a ação de Execução Fiscal são assinados pelo procurador da Fazenda Nacional em Mato Grosso, Humberto Sousa Lima Falconi. O processo foi proposto em junho de 2019.

“Não sendo encontrado o executado para ser citado por mandado, mas encontrando-se bens, proceda-se ao arresto de tantos quantos bastem à execução”, determinou a Justiça.

Eder Moraes afirmou que a ação trata de débitos fiscais que ainda estão sendo discutidos judicialmente, alguns deles sob sigilo. O ex-secretário revelou ainda que existem outras ações de execução fiscal.

Eder é um dos principais alvos da Operação Ararath, que tem por objetivo desbaratar organização criminosa que pratica crimes contra o sistema financeiro nacional e lavagem de dinheiro no estado de Mato Grosso. O foco da investigação ocorre contra pessoas e empresas que agem como instituições financeiras sem autorização do Banco Central.

Deixe uma resposta