Olhar Direto

Três juízas de Varas Cíveis de Cuiabá determinaram a reintegração de posse de um veículo e a busca e apreensão de outros dois carros de luxo que teriam sido comercializados pela Sport Cars. Os proprietários dos veículos alegam que foram vítimas de golpe. No final do mês de março a empresa declarou falência e vários clientes e proprietários de veículos, que fizeram negócio com a empresa, entraram com ações na Justiça.

A ação de Rescisão Contratual com Reintegração de Posse foi ajuizada pela empresa Terras Hotel EPP contra a Sports Cars, pois teria vendido uma camionete Toyota Hilux, mas não recebeu o valor.

A empresa foi representada pela sócia-administradora Francieli Fátima Pivetta que relatou que proprietária da Toyota Hilux e em 27 de fevereiro de 2019, buscando vender o veículo, firmou um contrato verbal de compra e venda com a Sport Cars, no valor de R$ 190 mil, motivo pelo qual deixou a camionete na loja.

Ela regularizou a documentação do automóvel e celebrou o contrato de compra e venda com a Sport Cars, mas não recebeu nenhum valor. A empresária ainda descobriu que seu veículo havia sido transportado para o município de Francisco Beltrão (PR). Ela, no entanto, conseguiu impedir que a revenda do veículo fosse feito, após procurar o Detran-MT.

A juíza Vandymara G. R. Paiva Zanolo da 4ª Vara Cível de Cuiabá então determinou a imediata reintegração de posse da Hilux e agendou uma audiência de conciliação para o próximo dia 24 de junho.

O segundo caso é uma Ação de Busca e Apreensão proposta por Athivalog Logística Ltda contra a Sport Cars , que teria vendido uma Mercedes Benz Gla 200, mas não recebeu qualquer dinheiro.

O representante da empresa narrou que buscava vender o veículo de luxo e por isso procurou a Sport Cars, que se comprometeu a comercializar o carro e repassar o valor obtido, descontando um percentual por comissão.

A autora da ação disse que acabou descobrindo depois que seu veículo havia sido vendido, porém, nenhum valor foi depositado em sua conta. Contou ainda que na mesma semana recebeu uma ligação de um homem chamado Rafael, que buscava informações com relação à autorização para a transferência do veículo, que estava com ele em São Paulo (SP).

Deixe uma resposta