RDNEWS

O procurador José Antônio Borges, definido como próximo procurador-geral de justiça, planeja criar unidades regionais do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) em Mato Grosso. Esta, segundo ele, será uma das prioridades em sua gestão, que terá início em março.

Borges foi nomeado como novo chefe do Ministério Público Estadual (MPE) pelo governador Mauro Mendes (DEM) na última quinta (03). A assinatura do democrata seguiu a tradição de selecionar o mais votado na eleição da entidade.

Em entrevista, o procurador comentou que durante a sua gestão, no biênio 2019/2020,  criará unidades do Gaeco em cidades mato-grossenses, para trazer mais rapidez para as apurações sobre fraudes.

“O que temos de inovação na nossa gestão é regionalizar o Gaeco, começando por Rondonópolis e Cáceres. Esse é um dos pontos que pretendemos abordar na nossa administração”, declarou.

Segundo ele, as discussões sobre a regionalização do Gaeco terão início a partir de sua posse, em 1° de março. “Vamos montar essa estrutura de forma tranquila, pois montar um Gaeco não é uma coisa fácil, porque você precisa de um promotor exclusivo e estar junto com as Polícias Civil e Militar para criar essa estrutura no interior do Estado”, afirmou.

“É uma coisa que vai ocorrer, mas não no primeiro dia. É preciso destacar promotores exclusivos para essa área e começar a montar a equipe”, acrescentou.

Segundo o procurador, o novo governador apoiou a iniciativa de criar unidades do Gaeco em outras cidades. “Quando dissemos que queríamos levar o Gaeco para o interior, ele disse que achou a proposta interessante e que teria total poder do Estado”.

Compartilhar
Notícia anterior​Deu no Estadão
Próxima notícia

Deixe uma resposta