O delegado Flávio Stringueta, coordenador da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Civil, afirmou que há suspeita de que os assaltantes que atuaram na tentativa de assalto a um carro-forte no supermercado Atacadão, nesta sexta-feira (10), em Cuiabá, sejam integrantes de uma facção criminosa. As informações seriam de que os cinco bandidos são membros de uma quadrilha com 10 integrantes, sendo alguns deles atuantes de dentro de presídios.

O delegado disse ter a certeza de que os cinco suspeitos que atuaram na tentativa de assalto ontem (10) eram assaltantes de joalherias. Uma das armas do crime, encontrada com um dos que morreram, foi roubada de um policial militar em uma joalheria.

“Tinha até mandado de prisão em aberto, pela Derf, contra os dois que morreram no carro. Com o suspeito que estava no banco de trás do carro, foi encontrada uma arma, que foi roubada de um PM em uma ação em uma joalheria no CPA, então é certeza que eles eram ladrões de joalheria”, disse o delegado.

O grupo criminoso vinha sendo monitorado por uma força-tarefa composta pela Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia de Roubos e Furtos (Derf), além da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Polícia Federal, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária (Saap) e Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Seop/MJSP).

Stringueta ainda disse que há suspeita de que os cinco seriam integrantes de uma quadrilha composta por dez membros, com possível ligação com uma facção criminosa.

“Ainda não temos provas que eles eram membros de facção criminosa, está em investigação, mas eu também apostaria nisso, porque há suspeita de que a quadrilha tinha dez membros, inclusive de dentro de presídio, então é bem provável que sejam do CV”, afirmou o delegado.

O crime

Três homens morreram e dois fugiram em uma tentativa de assalto a um carro-forte no Atacadão do bairro Tijucal, em Cuiabá, na tarde desta sexta-feira (10). Nenhum cliente ou funcionário do supermercado se feriu durante a ação. Os bandidos mortos durante  o confronto com as forças de segurança foram identificados como Luciaquino Quirino Serra de Paula, 37 anos, Fábio Aparecido da Costa, 26 anos, e Dauan Félix da Silva (idade não divulgada pela Polícia Civil).

O grupo criminoso vinha sendo monitorado por uma força-tarefa composta pela Polícia Judiciária, por meio da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Polícia Federal, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária (Saap) e Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Seop/MJSP).

Deixe uma resposta