A Polícia Civil cumpre na manhã desta quarta-feira nove mandados de prisão e outros 15 de busca e apreensão contra envolvidos no esquema dos grampos ilegais no Estado. A ação faz parte da “Operação Esdras”.

Um dos alvos é o secretário de Justiça e Direitos Humanos do Estado, Airton Benedito Siqueira Junior. Também está preso o secretário afastado de Segurança Pública, Roger Jarbas, que na semana passada havia sido submetido ao uso de tornozeleira eletrônica.

Na lista, ainda está está o ex-secretário-chefe da Casa Militar, o coronel Evandro Lesco. Ele havia sido preso, mas teve relaxamento da punição passando a ficar em prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica pode decisão do desembargador Orlando Perri.

Outro preso é o ex-secretário da Casa Civil, Paulo Taques. Outros detidos são um sargento chamado Soler e ainda a esposa de um dos coronéis investigados no esquema e é personal trainer.

As prisões foram solicitadas pela delegada Ana Cristina Feldner, responsável pelas investigações dos grampos no âmbito da Polícia Civil. Elas foram decretadas pelo desembargador Orlando Perri, relator do caso dos grampos no Tribunal de Justiça.

NOME DA OPERAÇÃO

Esdras é um personagem da tradição judaico-cristã que liderou o segundo grupo de retorno de israelitas que retornaram de Babilónia em 457 a.C. . Descendente de Arão, o primeiro Sumo Sacerdote de Israel, Esdras era escriba (copista da lei de Moisés) entendido na lei de Moisés.

Deixe uma resposta