G1

A Polícia Civil cumpriu, na segunda-feira (1º), 16 mandados de prisão preventiva contra membros de uma facção criminosa que são investigados na Operação Red Money, deflagrada em agosto deste ano. Além das prisões, foram cumpridas ordens de sequestros de bens em contas bancárias e de 19 imóveis.

Do total de mandados, 14 foram cumpridos contra alvos que já estão presos e são condenados pela Justiça.

Ao todo, 11 foram cumpridos na capital, dois em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá e um em Água Boa, distante 736 km da capital.

As ordens judiciais foram expedidas pelo juiz Marcos Faleiros, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá.

A investigação apura um esquema de lavagem de dinheiro e movimentação de uma facção criminosa que utilizava empresas de fachada, contas bancárias de terceiros, parentes de presos e outras pessoas.

Entres os presos, está Ulisses Batista da Silva. Ele é apontado pela polícia como um dos chefes da organização. A mulher dele teria recebido em contas bancárias R$ 1,5 milhão em um ano e seis meses.

Nas contas bloqueadas, foram sequestrados R$ 116 mil.

Quando foi deflagrada, a operação cumpriu 94 mandados de prisão, buscas e apreensão, bloqueio de 80 contas-correntes e sequestro de bens, como joias, veículos e imóveis.

Deixe uma resposta