RD NEWS 

Moradores do município de Santa Terezinha (a 1.326 km de Cuiabá) tiveram que fazer o papel de polícia por falta de viatura. Na noite desta terça (9), por volta das 20 horas, prenderam Juliano de Lima, 35 anos, acusado de roubar e futar nas proximidades de um assentamento, chamado Porto Velho, na zona rural do município. Como a Polícia Civil local está sem viatura, a população amarrou o ladrão em uma cadeira, para esperar que providências fossem tomadas. E ele ficou nesta situação, amarrado, durante horas, no meio da rua do assentamento.

O ladrão vinha agindo na região e que já chegaram várias denúncia à delegacia reclamando dele. Nesta terça, ele teria furtado duas casas. Saiu de uma comunidade e foi à outra para furtar. A polícia foi novamente acionada. Mas não tinha carro para ir prendê-lo. Irritados, moradores imobilizaram Juliano, que reagiu com uma faca. Nesse momento, ele foi amarrado.

A informação é a de que o bandido é de Confresa, mas migrou para Santa Terezinha. Diante disso, representantes do Conselho de Segurança entraram em contato com o prefeito , Euclesio José Ferretto (PTB), que disponibilizou um carro municipal para levá-lo à delegacia, onde foi solto por falta de provas. Não estava com nenhum objeto roubado ou furtado.

O deputado petista Valdir Barranco ficou sabendo da situação e repercutiu nas redes sociais. “Em Santa Terezinha, o retrato do descaso com a segurança pública e com os direitos humanos. Este homem ficou horas amarrado a uma cadeira no meio da rua, porque a polícia não tinha viatura para conduzi-lo à delegacia” – postou. Na sessão desta quarta, ele levaria o caso à tribuna.

Deixe uma resposta