Redação 

A polícia prendeu, na Capital, Wellington Ferreira da Silva, conhecido na criminalidade como “Pateta”, na noite desta segunda (15). Ele é da facção Comando Vermelho e autorizou a decapitação de dois homens envolvidos no assassinato Viviane Silva Ângelo, 18. Na época do crime, a vítima estava grávida de 7 meses. O caso repercutiu muito.

Na noite desta segunda, Pateta se envolveu em uma troca de tiros com a PM e foi alvejado. Ferido, ele fugiu. Minutos depois, deu entrada no Pronto-Socorro de Cuiabá. A PM foi informada e, no PS, fez a identificação do acusado. Depois disso, a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) cumpriu mandado de prisão temporária (30 dias) que estava em aberto.

O preso é acusado de mandar matar o mototaxista Reinaldo Ribeiro de Barros, 38, e o vendedor Rubens Eloi da Silva, 53.  Investigações apontam que Reinaldo levou Viviane para conversar com feirante Rubens na Ponte de Ferro em fevereiro do ano passado. De acordo com o delegado Marcel Gomes de Oliveira, ambos tinham um relacionamento, que pode ser amoroso ou ilícito. Durante a conversa, a grávida foi morta. Em março, Reinaldo e Rubens também foram assassinados e decapitados a mando da fação.

Quem pediu as cabeças de Reinado e Rubens foi o namorado de Viviane, na época menor de idade. Atualmente, cumpre medida socioeducativa. Ele confessou o crime. Pediu para Pateta matá-los, para vingar a morte da namorada. Diante do pedido, Pateta buscou autorização ao alto comando do CV, na Penitenciária Central do Estado (PCE), que disse sim.

Os corpos foram localizados na região do Brasil 21, em Cuiabá, depois que as famílias reconheceram as duas vítimas por imagens divulgadas nas redes sociais. O crime foi gravado, como é de praxe na facção, para mostrar poderio.

Inquérito

O inquérito da morte dos dois homens decapitados já foi concluído com os autores identificados. No entanto, dois dos autores foram mortos por envolvimento em outros fatos, restando “Pateta” foragido e o quarto envolvido, que era o namorado mandante.

Troca de tiros

Na noite desta segunda, a PM recebeu informações de que havia dois suspeitos armados em uma moto, na avenida dos Trabalhadores, no bairro CPA 3. Eles foram abordados e nada de ilegal foi encontrado.

No entanto, um dos suspeitos acabou contando que a arma denunciada estaria com um terceiro suspeito, o Wellignton, no bairro Serra Dourada 2, próximo a um campo de futebol. A PM foi averiguar e encontrou o acusado no local indicado. Assim que os policiais saíram da viatura, Pateta apontou a arma na direção deles. Os militares revidaram o ataque e houve troca de tiros. Alvejado, o suspeito largou a arma, fugiu do local e deu entrada no PS.

Ao ser identificado e preso, Pateta segue internado.

 

Deixe uma resposta