Redação 

O exame de Odontologia Legal identificou o motorista de veículo que teve o corpo carbonizado após a colisão com um ônibus na BR-136/364, em Várzea Grande, ocorrido na última segunda-feira (11). A vítima fatal foi identificada como Marcos Vinícius Vargas Vasconcelos.

Conforme a perícia criminal, a colisão aconteceu pela invasão de faixa do veículo conduzido pela vítima, que veio a colidir frontalmente com um ônibus de passageiros que seguia no sentido Várzea Grande. O veículo de passeio foi consumido pelas chamas, vindo a ser identificado posteriormente durante a perícia de identificação veicular, a partir do número do chassi.

Devido à carbonização total das mãos da vítima, descartou-se a possibilidade de identificação pelas impressões digitais, partindo-se, então, para a identificação por meio da arcada dentária, mediante o envio, pelos familiares, de documentação odontológica “ante mortem” da suposta vítima para o processo de identificação.

De acordo com o Odontolegista da Diretoria Metropolitana de Medicina Legal, Pablo Berticelli, para o processo de identificação foi utilizado o método comparativo entre as radiografias ante mortem e as confeccionadas no IML, a partir do corpo carbonizado, buscando-se características coincidentes nos elementos dentários que pudessem levar à identificação da vítima.

“Em razão do impacto da colisão, restaram apenas partes da mandíbula e da maxila. Chegou-se à identificação positiva, dentre outras características, pela constatação de duas restaurações e um implante dentário, que, pela forma e posição dos mesmos, não se repetiriam em outra pessoa”, explicou.  O corpo foi liberado pela Diretoria Metropolitana de Medicina Legal nesta quarta-feira (13.03).

Deixe uma resposta