Redação Extra MT

A deputada estadual Janaina Riva (MDB) foi habilitada para assistente da acusação no processo da Grampolândia Pantaneira”. O pedido foi aceito nesta terça-feira (6), pelo juiz Marcus Faleiros, da Vara de Justiça Militar da Capital. A parlamentar foi um dos alvos dos grampos ilegais,  feitos no Governo de Pedro Taques.

Janaina vai receber todo o processo e deve estudar o caso. Após a abertura de vista ao Ministério Público para complementação das alegações finais, deverá ser oportunizada manifestação à assistente de acusação.

O Requerimento por parte de Janaina foi feito com base no artigo 268 do Código de Processo Penal (CPP). Trecho prevê que em todos os termos da ação pública, poderá intervir, como assistente do Ministério Público, o ofendido ou seu representante legal.

Depoimentos de militares à Justiça revelaram a suposta participação de promotores de Justiça, do ex-governador Pedro Taques e do ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques na autoria dos grampos ilegais em Mato Grosso.

O cabo Gerson Correi Junior afirmou em interrogatório na ação da Grampolândia que os promotores de Justiça Marco Aurélio e Samuel Frungilo ordenaram interceptações ilegais contra a atual deputada estadual Janaina Riva (MDB), filha de Jose Riva, durante a Operação Metástase.

A expectativa dos promotores, segundo Gerson, era obter informações sobre crimes inicialmente cometidos por Jose Riva. Os membros do MPE achavam que Janaina Riva daria continuidade aos atos

No processo conhecido como grampolândia pantaneira, são réus, além de Gerson, os coronéis Zaqueu Barbosa, Evandro Alexandre Ferraz Lesco, Ronelson Jorge de Barros e o tenente-coronel Januário Antônio Batista

Deixe uma resposta