Redação Extra MT 

O deputado federal José Medeiros vê uma suposta venda de mandato na atitude de desistência do cargo de Jean Wyllys, reeleito para um terceiro mandato de deputado federal

Alegando uma possível venda de mandato, o deputado José Medeiros (Podemos) encaminhou ofícios à Procuradoria Geral da República (PGR) e à Polícia Federal (PF) com  pedido de abertura de investigação de  Jean Wyllys.

Jean renunciou ao cargo, onde assumiria pela terceira vez o cargo de deputado federal, citando ameaças de morte e difamação. Com isso, assumiu a vaga o seu suplente David Miranda (PSOL-RJ). David é casado com o norte-americano Glenn Greenwald, do site The Intercept, que divulgou denúncias contra o ministro da Justiça Sérgio Moro e a Força Tarefa da Lava Jato há apenas 48 horas, fazendo parecer que se trata de retaliação.

Medeiros ainda pede apuração sobre eventuais transferências de recursos entre Glenn e  Wyllys. Além disso, relaciona a renúncia do ex-parlamentar com as matérias do The Intercept sobre trocas de mensagens entre Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato, que teriam prejudicado o ex-presidente Lula e interferido nas eleições de 2018.

“Diante desses fatos, solicito que seja apurada a relação do Deputado Jean Wyllys, do Deputado David Miranda, do senhor Glenn Greenwald e a invasão dos celulares do Ministro Sérgio Moro, de procuradores da Lava Jato e a divulgação de mensagens pelo site “The Intercept”, havendo possibilidade de tal invasão cibernética ter sido promovida e patrocinada por estrangeiros no Brasil”, diz trecho dos ofícios enviado por Medeiros.

(Com informações do Site RD NEWS)

Deixe uma resposta